Agência Reguladora determina que BRK Ambiental faça restituição de valores a consumidores

A fiscalização financeira da Agência Reguladora de Porto Ferreira (ARMPF) apurou que entre os meses de abril e agosto de 2020 a concessionária BRK Ambiental interrompeu a leitura de hidrômetros internos dos imóveis devido à pandemia de covid-19 e faturou as contas de água e esgoto pela média.

Porém, em 66% dos casos onde não houve a realização da leitura, as contas apresentaram faturamento maior que o consumo devido, segundo a Agência Reguladora. Assim, o órgão determinou a restituição aos consumidores.

Mais de 150 consumidores receberão os créditos nas faturas que vencerão em novembro. Os valores são variados para cada caso, mas em média correspondem a R$ 120, sendo que num deles o valor chegou a R$ 4,9 mil.

Segundo o superintendente da ARMPF, Fábio Castelhano, o órgão tem intensificado a fiscalização com atenção especial aos valores faturados, visando coibir cobranças exorbitantes e indevidas.

Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos