Análise: Abel leva Palmeiras a nova final e prova ser "destinado a fazer história" por suas convicções

Abel Ferreira chegou ao Mineirão já demonstrando incômodo com as críticas que o Palmeiras recebeu na primeira semifinal da Libertadores. Ao ser perguntado sobre o confronto com o Atlético-MG, o atual campeão do torneio definiu que "o destino deste elenco e treinador é fazer história".

Após o empate em 1 a 1, nesta terça-feira, a frase se provou. Afinal, a comissão técnica do português e os jogadores levarão o Verdão para sua segunda decisão consecutiva de Libertadores, à espera do vencedor do confronto entre Flamengo e Barcelona, do Equador.